segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

De mudança, sempre.

"Se chovia, ele tinha saudade do sol, 
se fazia calor, tinha saudade da chuva"

[Auto retrato - José Lins do Rego]


Simplesmente porque nunca estamos totalmente satisfeitos com nossa atual condição. Minha fala não é um incentivo ao comodismo, pelo contrário, devemos sim ir à luta. Eu falo de momento, de estado da alma. 
Se estamos sós que falta faz ter um aconchego, principalmente numa noite fria, em um fim de semana chuvoso, numa noite enluarada. Se não estamos sós que falta faz a liberdade de ir e vir sem dar satisfações, planos independentes, aventura com os amigos.
E vamos vivendo com saudade do sol, saudade da chuva, saudade de só depender de mim, saudade chamar de nós, cada saudade no seu momento. Mas saudade é um sentimento bom quando dá vontade de mudar, permanecer igual nos priva de muitas emoções e "de que vale viver a vida assim sem aventura?". Bom mesmo é estar de mudança, sempre!

2 comentários:

Nara Julliana disse...

E eu sou a prova viva disso?! haha...
Acredito que temos todo o direito e dever de mudar. Manter-se indiferente soa, pra mim, como um um ato de covardia.
Se algo não vai bem, pq n mudar?!
Mudar? Sempre! Desde que essa ação te faça feliz.
Essa é minha filosofia de vida.
Pq, como diria meu sábio e querido irmão: "O que vale é ser feliz!"
BjOs, amiga.

Natália Angela Pessoa disse...

"Manter-se indiferente soa, pra mim, como um um ato de covardia." Isto mesmo amiga!
E o que vale é ser feliz mesmo, seja como for...